Perdizes

(11) 2924 - 3331

São Bernardo

(11) 95050-4322

Atendimento

8:00 às 21:00

Se você se dedica ao estudo do piano erudito, é muito importante conhecer os diferentes períodos da história da música ocidental, principalmente os períodos barroco, clássico e romântico. Afinal, o que realmente distingue o estudo de piano erudito ao de piano popular é o repertório que se toca.

 

++ Piano Erudito x Piano Popular – As principais diferenças

Ao estudar o repertório dos principais compositores da música erudita é essencial entender em qual contexto histórico e movimento artístico está inserido cada um deles. É a partir disto que o pianista consegue interpretar a obra, atentando-se às “regras” de cada estilo e respeitando as características de cada período.

Para ajudar os iniciantes no piano erudito, preparamos esse breve resumo dos 3 principais períodos da música erudita ocidental: os períodos barroco, clássico e o romântico. Confira!

Período barroco

O barroco, assim como os outros períodos que serão tratados neste texto, é um movimento artístico que aconteceu não apenas na música, mas em diversas áreas, como nas artes plásticas, arquitetura, literatura e etc.

Na música, o período barroco vai do começo do século XVII (surgimento da primeira ópera) até o ano de 1750, data da morte de J. S. Bach, o principal compositor do período.

J. S. Bach – principal compositor do período barroco

Estilo

  • Uso do contraponto
  • Presença de muitos ornamentos (trinados, apojaturas, arpejos, mordentes, etc)
  • Principais gêneros de obras desenvolvidas: tocatas, fugas, cantatas, suítes de danças, entre outras.
  • Articulação das notas (sem utilização do pedal no piano)

Uma das principais características do período barroco é o uso do contraponto, ou seja, melodias simultâneas que se intercalam e sobrepõem em uma mesma música. Assim, ao tocar uma peça barroca no piano é muito importante se atentar ao número de vozes que existe na obra. Ainda mais interessante é se, além de conseguir distinguir as diferentes vozes, o pianista ainda consiga destacá-las em sua interpretação, de forma que os ouvintes também consigam identificá-las.

Outra questão importantíssima do período barroco que um pianista precisa se atentar é a articulação. Tenha em mente que o piano que conhecemos e tocamos hoje em dia só foi criado e consolidado no período romântico. No barroco, eram tocados principalmente o cravo e o órgão. Nestes instrumentos não há mecanismos de prolongamento do som das notas, como o pedal “sustain” do piano atual. Por isso, a duração das notas é mais curta, o que explica a grande presença de stacattos nas peças barrocas.

A ornamentação também é um ponto chave do período barroco. Os trinados, apojaturas, arpejos e mordentes são extremamente utilizados nestas obras. Na época, os intérpretes, inclusive, improvisavam estes ornamentos. Por isso, muitas vezes, a ornamentação não está indicada na partitura. Sinta-se a vontade para colocá-los onde achar que deve, afinal era assim que os músicos barrocos faziam.

 

++ Como fazer ornamentos no piano

Principais compositores

  • Johann Sebastian Bach
  • Johann Pachelbel
  • Antonio Vivaldi
  • Jean Philippe Rameau
  • Tomaso Albinoni
  • George Friedrich Handel
  • Henry Purcell

 

Exemplo

Para ver esses conceitos na prática, confira o professor do Atelier de La Musique, Mauro Cannalonga, tocando a peça do período barroco “Prelúdio em Cm” de J. S. Bach.

https://www.youtube.com/watch?v=C5VY7wLDAXU&feature=youtu.be

Período clássico

O período clássico na música, que sucede o barroco, aconteceu entre a metade do século XVIII e o começo do século XIX. O classicismo tem como principal característica a claridade, simetria e equilíbrio de suas obras musicais.

 

Wolfgang Amadeus Mozart – principal compositor do período clássico

Estilo

  • Clareza nas estruturas das peças musicais
  • Presença menor de ornamentos (sem improvisação)
  • Principais gêneros de obras desenvolvidas: sinfonias, sonatas para piano, quarteto de cordas e concertos
  • Toque mais brilhante e conciso no piano (utilização discreta do pedal)
  • Valorização da dinâmica

No período clássico o contraponto cai em desuso e começa a se desenvolver um estilo musical que preza pela clareza e equilíbrio das ideias. São criadas melodias sintéticas, com começo, meio e fim, organizadas em uma estrutura padrão.

Nesse período passa a ser mais valorizada a dinâmica da música, ou seja, a alternância entre os fortes e fracos, a utilização do crescendo e do diminuendo.

No caso do piano, o toque no classicismo é mais brilhante e conciso. O uso de ornamentos é bem menor que no período barroco e não se pode improvisá-los, apenas tocá-los quando estão indicados na partitura.



Principais compositores

  • Wolfgang Amadeus Mozart
  • Joseph Haydn
  • Antonio Salieri

Transição:

Vale mencionar dois compositores extremamente importantes que compuseram peças no período clássico, porém fizeram a transição para o próximo período, o romântico. São eles: Franz Schubert e Ludwig Van Beethoven.

Exemplo

Para entender melhor o período clássico no piano, confira essa performance do pianista Frederich Gulda, considerado um dos melhores intérpretes de Mozart, tocando a “Sonata No. 13 em Si # Maior”.

https://www.youtube.com/watch?v=b2aQjyDvfCw

Período romântico

Logo após o classicismo, surge o período romântico, que perdurou durante todo o século XIX. A transição entre um período e outro é marcada pela estréia da Sinfonia n.3 (Eroica) de Beethoven, em 1804.

Frederic Chopin – um dos principais compositores do período romântico

Estilo

  • Valorização da interpretação expressiva
  • Uso intenso do pedal no piano
  • Principais gêneros de obras desenvolvidas: prelúdios, noturnos, concertos, sinfonias
  • Maior flexibilidade das formas musicais

++ Pedais no piano: quais são e como utilizá-los

Enquanto no período clássico a principal preocupação era com a clareza das ideias e equilíbrio, no período romântico passa a ser com a expressão dos sentimentos do artista. A questão principal não era mais a forma da música, e sim o que estava além da partitura: o afeto, a emoção.

Assim, as formas musicais se estenderam, as músicas ficaram mais longas e exploraram ao máximo o instrumento, tanto em expressão quanto em dinâmica.

O uso do pedal ficou muito mais evidente, pois como falamos no começo do texto, o piano como conhecemos hoje em dia, só se consolidou no período romântico. Por isso, as peças deste período exploram muito melhor as possibilidades sonoras do instrumento.

Principais compositores

  • Frederic Chopin
  • Franz Liszt
  • Robert Schumann
  • Johannes Brahms
  • Pyotr Ilitch Tchaikovsky
  • Sergei Rachmaninoff

Exemplo

Confira a interpretação de uma peça de Franz Liszt que representa muito bem o período romântico “Liebstraum No. 3”, com a professora do Atelier de La Musique, Daniella Lucatelle ao piano.

https://www.youtube.com/watch?v=GBjX2rGlkEE&feature=youtu.be


Pianista, esperamos que tenha gostado e aprendido bastante sobre as principais diferenças dos períodos barroco, clássico e romântico no piano. Para saber ainda mais, confira esse vídeo que o professor Mauro Canallonga, gravou para vocês:

https://www.youtube.com/watch?v=CbdLfapNQ4M

Mais recentes do BLOG

Mais música por favor!

Inscreva-se em nossa lista, para receber novidades, dicas, dicas do minuto, promoções, aulas ao vivo, webnários e muito mais !

O ATELIER

  • Sobre o Atelier
  • Unidade Perdizes
  • Unidade SBC
  • Parceiros
  • Atelier nas Escolas

CURSOS

  • Tutorials
  • Resources
  • Guides
  • Examples
  • Docs

PARA ALUNOS

  • Stories
  • Community
  • Blog
  • Careers
  • Brand Assets

PROMOÇÕES

  • Mobile UI Kit
  • Web UI Kit
  • Psd files
  • Icons
  • Mockups

© 2018 All rights reserved