O que são e como tocar os compassos ímpares?

Entenda aqui

Compassos Ímpares: como tocá-los com mais naturalidade?

Você tem dificuldade para tocar compassos ímpares com naturalidade? Fica muito “engessado”no ritmo e não consegue se levar pela música e tocar com fluidez? Olha uma partitura com um 7/4 na fórmula de compasso e até já desiste?
Nesse texto iremos te ajudar a entender melhor como são formados esses compassos complexos e fazer você perder o medo deles! Eles são mais simples do que imaginam.
 

O que são compassos ímpares?

 

Os compassos ímpares, ou mistos, irregulares ou complexos, são compassos com o pulso irregular: uma mistura entre as subdivisões binárias e ternárias. São por exemplo o 5/4, 7/8, 10/8, 11/8, 15/16, entre outros.
Para quem não se lembra, os compassos simples são aqueles com subdivisões binárias (2/4, 3/4, 4/4) e os compassos compostos com subdivisões ternárias (6/8, 9/8, 12/8). Os compassos ímpares são uma mistura entre essas subdivisões, por isso chamados de mistos.
Por exemplo, compassos em 5 são a soma entre uma subdivisão ternária e outra binária: 3+2, ou 2+3. Compassos em 7, podem ser a junção de duas subdivisões binárias e uma ternária, ou uma quaternária e uma ternária,  agrupadas de diversas formas: 4+3, 2+3+2, 3+4.
 

Veja alguns exemplos:
 

Compasso em 5 (3+2):
 

 

Compasso em 7 (3+4):
 

 

Compasso em 11 (3+3+3+2):
 

 

Compasso em 15 (2+2+2+2+2+2+3):
 

 

Como tocar compassos ímpares?

 

Para entrar no mundo dos compassos complexos, sugerimos começar tocando alguma música em 7/4, pois é o compasso ímpar mais parecido com o 4/4. Para transformar um 4/4 em um 7/4 é apenas omitir a última semínima na sua repetição. Ou seja, toque um compasso em 4/4 e depois outro em 3/4.

Para facilitar, assista nesse vídeo, o professor Luigi Tessera transformando um 4/4 em um 7/8:

 

Lembrando que para tocar compassos ímpares com mais naturalidade é importante escutar muitas músicas com esses ritmos, para internalizar essa percepção de tempo. Entender como eles são formados também é importantíssimo, portanto esperamos que esse texto tenha sido útil!
 

Leia mais:
 

Como estudar usando o metrônomo? 
Viradas em Compassos Ímpares
 

AGENDE AQUI SUA AULA EXPERIMENTAL GRATUITA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *