Está sem criatividade para criar viradas na bateria?

Confira essa dica e se inspire

Como explorar melhor as viradas na bateria

Fazer viradas na bateria exige certa criatividade. Uma virada nada mais é do que uma variação no andamento da música, onde o baterista utiliza as outras peças, caixa, tom 1, tom 2, surdo e terminando no prato. Essa ordem das peças pode ser invertidas e alteradas dependendo da vontade e criatividade do músico. A alternância das peças também causam variações de timbres, e você pode explorar isso nas suas viradas.

Mas para começar você pode focar apenas no ritmo inicialmente. Confira nesse link, um começo bem básico para preencher suas viradas. Nessa dica também vamos ensinar um conceito bem básico para vocês começarem a experimentar na bateria.

 

Virada padrão

 
Vamos trabalhar com uma virada padrão de 16 toques de semi-colcheia. Começando por 4 toques na caixa, depois 4 toques no tom 1, 4 no tom 2 e finalizando com 4 toques no surdo. Assim:
 

Virada no segundo compasso: caixa, tom 1, tom 2 e surdo.


 

Variação da virada

 
Uma das possibilidades de variação dessa virada é alterar a ordem dos toques, sem alterar a ordem das peças. Por exemplo, começar tocando 3 toques na caixa e deixando um para o final. Para entender melhor vejo o vídeo abaixo. Depois você pode variar começando com 2 toques na caixa e deixando 2 para o final e assim sucessivamente.
Mantendo esse mesmo conceito de variação, você tem 16 novas possibilidades de viradas na bateria. E isso é apenas o começo para você começar a explorar isso. Depois pode tentar outras figuras rítmicas, variações de timbre, entre outras coisas que é assunto para as próximas dicas.
 
Veja um exemplo prático dessa variação de virada nesse vídeo que o professor Luigi Tessera gravou para vocês:
 

 

AGENDE AQUI SUA AULA EXPERIMENTAL GRATUITA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *